jj

RebobinAndo: 7×13 Hold Your Piece

 JP  03/05/2017  RebobinAndo

Bonecas? Gás? Dedo? A cada rodada, O jogo de A.D. se torna cada vez mais perigoso e a gente só quer que acabe logo.

O episódio dessa semana começou com um choro de criança bem irritante vindo do tabuleiro de A.D. Era o chamado oficial para a vez de Hanna jogar e, como vimos, as coisas não saíram muito bem como o planejado.

As notícias do vestido de Hanna usado por Katherine estampou primeiras páginas e foi assunto em vários blogs de moda, inclusive um que a acusou de ter roubado o modelito de Claudia, sua ex-chefe. Acreditando que essa era mais uma das ciladinhas de A.D., Hanna, obviamente, ficou bem preocupada com o rumo que as coisas poderiam tomar a partir dai, acreditando que Jenna estaria por trás da notícia. As meninas já estavam suspeitando da Sydney (lembram dela?) desde o episódio passado, então, essa história do vestido foi só mais uma motivação para que elas fossem atrás da ex-cúmplice de Jenna – que a essas alturas ninguém mais sabia se era, de fato, ex-cúmplice mesmo.

Quando Aria e Emily saem para continuarem suas investigações a respeito de Sydney, Hanna recebe a mensagem avisando da sua vez de jogar e a instrução era bem simples: “answer the door”. Batidas pausadas e constantes eram dadas na porta do apartamento e Han não sabia o que fazer, além de ficar paralisada de medo. Com isso, quem acabou abrindo a porta foi Caleb, que deu de cara com, nada menos, do que uma boneca MEDONHA PRA CARAMBAS, uma réplica de Hanna, assim como vimos no 7×1 Tick-Tock Bitches. Ah, e com isso, obviamente, nosso hacker preferido ficou sabendo do tabuleiro de A.D. e da bagunça toda. Gente, que coisa horrível aquela boneca, né? Pra completar, a demônia falava e nos disse que Hanna deveria “ler o apêndice” e, pensando que se tratava da seção apêndice de algum livro, a Liar revirou toda a biblioteca eu tinha à sua disposição no apartamento, mas foi quando ergueu a blusa da boneca que se deu conta que A.D. queria que ela… bom… cortasse o apêndice da boneca, como se estivesse fazendo isso em uma pessoa mesmo. Que nojento.

Lá dentro, descobrimos um vestido vermelho, em um estilo meio “oriental”, dentro de um pacote de plástico, com uma etiqueta dizendo “me vista”, deixando a tarefa bem clara: Hanna deveria usar aquela roupa na sua reunião com os investidores do Japão o que, provavelmente, faria com que eles se sentissem um tanto ofendidos pelo afronte que seria usar algo cultural do país deles em um estilo, digamos, um tanto ocidental.

Hanna se dispôs a jogar, mas como vimos, Caleb estava investigando o tabuleiro de A.D., na tentativa de encontrar alguma pista pra desmontar o troço todo e, ao conseguir desencaixar a réplica da igreja de Rosewood do tabuleiro, uma espécie de gás veio de dentro e fez com que ele passasse muito, mas tipo, muito mal MESMO. Tipo, Hã? Tem algum coisa que esse jogo não consegue fazer? O caso é que, ao saber que Caleb estava no hospital, Hanna abandona a reunião com os investidores e vai ao encontro de seu mozão, o que fez com que ela perdesse sua rodada e, com isso, sua peça. Mas calma, Lucas, que cuidou de tudo enquanto Hanna estava no hospital, provavelmente fez com que os investidores não desistissem da nossa Liar – assim espero. Voltando a falar sobre a desistência de Hanna fez as meninas se questionarem o quão injusto é esse jogo e como A.D. tem planos diferentes pra cada uma delas – a velha história de uma sofrendo mais que a outra, ou seja, nada de novo sob o sol.

Mas também vimos Aria e Emily investigando Sydney, como já tinha mencionado ali em cima e elas descobriram algumas coisinhas interessantes, porém, a meu ver, não fazem taaaaaaaanta diferença assim pra gente. Honestamente, preferia ver algo com mais peso, mas ok, nos foi prometida a revelação do assassino da Mrs. D. na semana que vem, então vamos esperar né? Mas enfim, Emily e Aria descobriram que Sydney foi recrutada por Jenna na noite em que as Liars foram encurraladas na Escola abandonada – vocês lembram dela levando as bebidinhas pra Mona e pro Caleb, né? Acontece que a falsinha mentiu pra Em, dizendo que ia pra um lugar, mas na verdade estava indo em uma clínica de oftalmologia pagar pela cirurgia da Jenna, fazendo esse depósito em nome de um “Anonymous Donor”, ou seja, “A.D.”. E, gente, vocês estão entendendo o que tá acontecendo? JENNA PODE VOLTAR A ENXERGAAAAAR

Tá, me controlei, vamos voltar a falar da Sydney. Como vimos, ela trabalha em um banco e sua rotina, basicamente, se resume em lidar com clientes que tenham MUITO dinheiro e precisem realizar transações com um agente específico. Pronto, ai temos uma pista de que A.D. nada em dinheiro – o que não precisava nem ter sido dito, até porque, pra construir um tabuleiro daquele, precisa de muito dinheiro mesmo. Pressionada pelas meninas, Sydney conta que A.D. é simplesmente um cliente do banco que prefere permanecer anônimo e que não sabe onde Jenna está, uma vez que a Blind Girl não a responde mais. Mesmo com essa confissão, Aria e Em continuam desconfiando de Sydney e colocam um rastreador em sua bolsa, mas não soubemos nenhuma localização específica ainda pois, como vimos, Emily a seguiria naquela noite e, a partir dai, talvez, a gente descubra algo mais.

De resto, o que tivemos? Spencer e Marco aproveitando o dia juntinhos e jogando ping-pong e o menino Tobias sofrendo e chorando oceanos por conta da morte da Yvone, logo depois de eles terem se casado no hospital. Deu uma dózinha dele, mas bocejos. Bocejos. Bocejos. Tá na cara que a coitada da menina morreu só pra que Spoby aconteça no final da série e, não me entendam mal: não tenho NADA contra Spoby (embora prefira Wrencer). Só acho que não precisava “sacrificar” um personagem pra que o casal fique junto no final das contas, sei lá, teria mil maneiras de manter os dois juntos sem que ninguém precisasse morrer, causando sofrimento pra outras pessoas – no caso o Toby – a essas alturas. Enfim… como eu disse, tô aqui até agora só pelos personagens mesmo porque depois de tudo que esses escritores fizeram e ainda estão fazendo…

Agora, susto mesmo a gente levou quando Nicole surge das sombras do sofá de Ezra e surpreende Aria – que já tava com a faca na mão – com sua presença. Perai, mas se o Ezra não está respondendo o celular e Nicole está na casa dele… CADÊ O EZRA? Ah, mas só comentando mesmo: viram só como a Aria se torna uma personagem MUITO MELHOR quando passa o episódio fazendo coisas que não tem a ver com namoro, relacionamento, Mr. Fitz e toda essa história de ship? Então, assim que a gente gosta, assim que a gente quer.

Antes que o episódio acabasse, a polícia de Rosewood recebe… um dedo. Sim, um dedo. Provavelmente do Rollins, né, gente? Algo me diz que as coisas vão começar a se complicar pras meninas e que, antes de um possível final feliz, as meninas ainda vão sofrer bastante, só pra não perder o costume.

E ai, gente, o que acharam do episódio? Semana que vem estaremos aqui, firmes e fortes, pra comentar sobre a tão esperada revelação de quem matou Jessica DiLaurentis.

See you, bitches!

Mídias sociais

Pesquisar

Site Status

Disclaimer

Parceiros