rebobos

RebobinAndo: 7×10 The Darkest Knight

 JP  31/08/2016  RebobinAndo

Guardar segredos e fazer parte de armações pode ser extremamente perigoso. Em Rosewood, justamente por conta disso, você pode perder a cabeça. Literalmente.

O último mid-season finale de Pretty Little Liars levou a história das nossas mentirosinhas a rumos fatais e que vão mudar pra sempre a vida das meninas. Sobre os vinte minutos de episódio que perdemos com draminhas dos casais da série – e eu digo que perdemos porque até hoje não entendi pra que dar tanta importância pra vida amorosa dessas loucas com assassinos e conspiradores à solta pela cidade e TANTA coisa mais importante pra gente saber e desvendar – não vou comentar nesse primeiro momento. Como sempre, lá no final da review, falamos sobre. Vamos entender o que aconteceu nessa noite terrível em Rosewood – porque se tem uma coisa que foi, é exatamente isso, terrível e todos os outros adjetivos de trágicos que vocês possam pensar.

Primeiramente, o plano de Hanna. Era tudo muito simples: amarrar Noel, fazer com que ele confessasse em vídeo que é A.D. e entregar tudo pra polícia. Furo #1: Hanna apareceria no vídeo meio que torturando ele e cometendo um crime, porque, hello, cárcere privado, sequestro… enfim, crimes. Fiquei meio sem entender essa lógica dela, mas ok, vamos seguir em frente. Vendo que não ia conseguir muita coisa de seu refém, Hanna resolve coletar uma amostrinha de sangue, de maneira bem sútil, tipo, rasgando a coxa do menino, pra fazer um exame de DNA, comprovando, assim, que ele é o filho perdido de Mary Drake, portanto, com motivos suficientes para ser o grande inimigo das meninas, A.D.

Porém, nem tudo é como a gente acha e Hanna se enganou: o resultado de DNA mostrou que Noel não tem um genezinho sequer dos DiLaurentis em seu sangue e, foi exatamente nesse momento que ela percebeu a besteira que fez – demorou, heim, filha? – e resolveu contar o que havia feito para o restante das meninas. Mesmo tendo tido a ajuda de Mona, ao perceber que estava sendo procurada pela polícia, Hanna mostrou, mais uma vez, que seus instintos quase sempre a levam para lugares complicados, a colocando em situações como essa que vimos no episódio. Quero ressaltar aqui a referência MARAVILHOSA ao episódio 4×8 Guilty Girl’s Handbook, em que vemos a Mona “ensinando” a Hanna a mentir, na época em que a louca decidiu confessar ter matado o Wilden pra livrar Ashley da cadeia. Os anos se passaram e Hanna aprendeu a mentir muito melhor, tanto que conseguiu enganar suas amigas e até mesmo Marco, o que, no final das contas, não adiantou muito pois o plano todo era uma grande e incalculável furada.

Com esse pepino pra descascar – como se já não houvesse uma plantação deles na vida desse povo -, as meninas decidem ir até o cativeiro de Noel resolver o que fariam com ele mas, ao chegarem lá, encontram cortas, fitas adesivas, tudo jogado pelo chão e ninguém amarrado com essas coisas todas. Pois é, Noel conseguiu se soltar e fugir maravilhosamente. Imediatamente, as meninas recebem uma mensagem com um endereço que, certamente, as levariam até o então refém que, pra completar o babado todo, tinha levado a gravação que mostrava Hanna o torturando. Enquanto isso, no The Radley, Mona e Caleb, que espionavam Jenna, cuidando para saber de cada passo que ela desse, foram enganados por ela e perceberam isso quando Sydney aparece, se fingindo de blind girl e sendo bem afrontosa, deixando dois drinks enviados pela verdadeira blind bitch de Rosewood. Se eu amei? Nem preciso dizer, né, mores?

O lugar onde as meninas foram instruídas a ir era uma escola para cegos, abandonada e bem acabadinha, onde certamente Noel as esperava para um acerto de contas, se vingando de tudo o que Hanna o fez passar – como se ele fosse uma vítima, né? Enfim, logo quando as meninas entram, percebemos que Mary Drake também está ali, observando tudo e já ficamos meio que sem entender que diabos está acontecendo naquele lugar. Tudo piora quando, do nada, ouvimos a voz de Jenna saindo de um alto falante, dizendo coisas em um tom de vingança que, pelo menos eu, já esperava. Pensem comigo: Jenna perdeu TUDO por causa desses rolos com as Liars: Shana, Wilden e Sara – seus amigos/aliados – e até mesmo sua visão. Sem contar essa história estranha de ela ser amiga da Charlotte quando nos foi dito na própria série que ela tinha medo da Cece… perai, mas se ela e a Charlotte eram amigas, quem tentou afogar ela no 4×9 Into the Wild? A.D. já perambulava na vida das meninas desde aquela época? Espero que saibamos algum dia… mas enfim, o foco é: Jenna tem todos, absolutamente TODOS os motivos do mundo pra odiar e querer se vingar das Liars, isso já é gatilho o bastante pra qualquer pessoa que tenha perdido muitas coisas na vida “por causa” de outras – e aqui coloco entre aspas porque sim, as meninas podem ter feito muita merda, mas não tem culpa de várias outras coisas, como a morte de Wilden por exemplo, ou a de Sara – até onde sabemos.

Jenna instrui as meninas a deixarem o pen drive com as filmagens da Dollhouse em cima de uma mesa e, imediatamente, já ouvimos a gravação de Hanna no segundo andar. Imediatamente, também, alguém pega o pen drive e tranca todas dentro da casa – pessoinha rápida, heim? Não sabia que o Barry Allen tava fazendo pontinha em PLL, mas ok. O fato é que as meninas sobem as escadas, pegam a câmera e se dirigem pra saída, porque né, aquele ali não era o melhor lugar pra dar um rolê numa noite de terça, mas… Emily esquece seu celular e resolve voltar pra pegar. Faço minhas as palavras da Ali: SERIOUSLY?????????????? Olha, não vou nem falar nada.

É ai que o terrorzinho começa: Noel encurrala Hanna e Emily, mas elas rapidamente se escondem em uma das salas, onde obviamente ele também entra. Enquanto isso, no andar debaixo, Spencer, Ali e Aria são surpreendidas por Jenna, que aparece em um dos corredores apontando uma arma para o nada, mostrando uma desenvoltura tremenda para se locomover sem bengala e até mesmo acertando todos os degraus da escada, sem tropeçar em unzinho sequer. Bixa, a senhora é cega profissional mesmo, heim, viada? Rainha mesmo. Voltando ao segundo andar, Hanna e Emily têm a ideia brilhante de causar um efeito dominó nas prateleiras, derrubando-as em cima do Noel, que estava segurando uma espécie de machado de duas lâminas (sim, eu sei que aquilo deve ter um nome específico mas o que importa aqui é que aquele troço é afiado pra caramba e pode cortar quase tudo, principalmente gente). Reparem no que o Noel diz enquanto procura as duas: “Eu e Charlotte ensinamos muitas coisas para Jenna, mas ela nos ensinou como farejar medo”, ou seja, os três já estavam conspirando e se ajudando e sendo cúmplices há muito tempo, obviamente tem várias coisinhas da história da Charlotte que não nos foram reveladas no 6×10 Game Over, Charles. Enfim, depois das prateleiras caindo, Hanna e Emily fogem e Noel as persegue, porém, uma bala de canhão ou bola de boliche, sei lá eu o que era aquilo, rola pelo corredor e cai escada abaixo, assustando as meninas e fazendo com que Jenna ouvisse suas vozes. O confronto real começa ai: Jenna ameaça Ali e usa seus poderes de Cega Profissional pra encontrar o interruptor de energia e causar um blackout no lugar: “já que vocês me cegaram, vou cegar vocês também, kiridas” – basicamente isso.

O que acontece a seguir é uma das maiores bizarrices e genialidades de PLL que já vi durante essas sete temporadas: Hanna ataca Noel, que deixa o machado lá cair, ficando-se no chão de madeira, mas parte pra cima de Emily que dá um soco (foi um soco aquilo?) nele, o fazendo ir pra trás violentamente e trombando na parede, caindo em direção ao machado e sendo DECAPITADO. Isso mesmo, Noel morreu decapitado. Sua cabeça, assim como a bala de canhão ou bola de boliche, rolou escada abaixo e assustou ainda mais as meninas que estavam no primeiro andar. Vou confessar pra vocês que toda vez que penso nessa cena tenho vontade de rir. Sim, de rir. Foi uma jogada diferente pra PLL? Sim, foi. Foi uma cena muito legal? Sim, foi. A produção de arte da série fez um trabalho muito bem feito com aquela cabeça? Sim, fez. Mas eu tenho vontade de rir porque achei ironicamente engraçado. Desculpa, gente. Não to falando mal, só to falando que tenho vontade de rir. De qualquer forma, é legal ver que estão ousando mais nessa reta final da série e mostrando coisas que tinham certos pudores antes.

Mas espera que não para por ai: Spencer, Ali e Aria sobem as escadas e encontram Hanna e Em ao lado do corpo sem cabeça (risos de novo) do Noel e, quando menos esperam, Jenna aparece com o revolver e, mesmo as meninas tentando passarem despercebidas, nossa blind girl dispara o gatilho e acerta Spencer, de quem as meninas só dão falta quando já estão tentando sair da casa e, então, voltam para o segundo andar.

Spence rasteja para o berçário e Jenna a persegue, pronta para disparar o tiro final quando, de repente, Mary Drake surge e a golpeia. Das sombras, alguém surge e arrasta Jenna consigo enquanto as meninas entram na sala e se deparam com Spencer nos braços de Mary, ferida no peito e sangrando muito. Quando nada parecia piorar, descobrimos que SPENCER É A FILHA PERDIDA DE MARY DRAKE, como eu já havia previsto aqui em rebobinAndos passados. Antes que pudesse dizer qualquer coisa sobre a descoberta, Spencer perde os sentidos e desmaia nos braços de sua mãe biológica.

Que cena maravilhosa, né, gente? Como não ficar sem fôlego depois de uma sequencia dessas? Minhas apostas é que a Spencer não vai morrer, provavelmente vão jogar algo do tipo, a Mary doando sangue, o Wren aparecendo do nada pra operar ela (tudo é possível) ou qualquer coisa, sei lá, mas não acredito que a Spencer morra. Eu não aceitaria isso, tipo, at all.

Os outros pontos a serem comentados eu tenho meio que preguiça de comentar (sim, estou falando de casais). Começando por Haleb: finalmente se reconciliaram, se beijaram, transaram gostosinho, êba, finalmente, todos felizes. Mas sei lá, não consigo mais shippar Haleb como antes. Há seis episódios atrás o Caleb estava chorando na porta da Spencer, pedindo pra reatar e tipo… sei lá. Simplesmente sei lá. Perdeu um pouco a magia pra mim.

Moving on: Emison vai ser endgame pelo que tudo indica, né, mores? Eu fiquei bem surpreso com a revelação da gravidez da Ali e achei bonitinho a Emily ficar ali pra dar aquela força e achei mais bonitinho ainda as duas se entendendo – embora eu ache que essa história de Emison seja só uma isca pra chamar Emison Shippers pra série, até porque, essa vida sentimental da Emily é uma BAGUNÇA e eu morro de preguiça mesmo. De resto: Paige dando show. Girl, get a grip, get a life and GET OVER IT. Trouxeram a Paige de volta pra ela ser chata? É sério, Marlene? Nem quero falar nada.

Agora vamos falar sobre Ezria. Não é segredo pra ninguém que acho Ezria um porre. Eu acho mesmo. Respeito quem ama, então respeitem eu achar que é um porre, ninguém é obrigado a nada. Mas mesmo eu não gostando de Ezria – porque, pra mim, Aria é MARAVILHOSA SOZINHA, mesmo tendo sido chatinha em alguns momentos da série, sem ninguém, e já provou que consegue segurar plots e storylines perfeitas sem esse mimimi de namoro – quero falar sobre a minha mini-revolta com esses escritores que trouxeram a Nicole de volta dos mortos. PRA QUE ESSA PALHAÇADA, alguém me explica? Ezra também é outro incoerente, uma hora tá lá, ajoelhando, pedindo em casamento, dai já vai e beija a ex-defunta na frente das câmeras pro mundo inteiro ver, inclusive a otAria que tava lá, desesperada porque ele não tava atendendo o celular. Relaxa, miga, todos nós já fomos feitos de idiotas por um boy. Senta aqui, vamos tomar uma bebidinha. Enfim, não aguento mais esse drama de Ezria. NÃO. AGUENTO.

Também vimos que a chama de Spoby ainda crepita (gente, é tão bom usar o verbo “crepitar”). Spencer foi se despedir dele e os dois acabaram se beijando… monogamia pra que, né, menino Tobias? O fato é que, antes de partir com Yvone, ele pensa em mandar uma mensagem para a ex, mas não o faz. Ao final do episódio vimos que Ele e Yvone se envolvem em um acidente gravíssimo e são mostrados desacordados e ensanguentados. Mortos? Vai demorar um pouquinho pra gente descobrir…

Em meio a tanto sangue, lágrimas e tragédias, Jenna acorda no fundo de uma van, sem saber exatamente quem a tirou da escola abandonada e começa a questionar o que estava acontecendo ali. Não demora muito para que ela perceba quem foi o/a responsável por sua abdução: a câmera se aproxima vagarosamente do/da motorista e vemos o black hoddie e as luvas pretas… A.D. E agora, Jenna vai ser uma cúmplice ou uma vítima? Spencer morre ou sobrevive? Toby e Yvone também vão comer capim pela raiz? Qual vai ser o destino FINAL das nossas mentirosinhas? Vamos descobrir tudo isso em Abril de 2017, quando os ÚLTIMOS DEZ EPISÓDIOS de PLL forem ao ar.

Como vocês já sabem, a série vai MESMO acabar na temporada atual, amarrando todas as pontas e concluindo de uma vez a saga das Pretty Little Liars de Rosewood… o que significa que nosso rebobinAndo também está na reta final. Mas não vamos nos despedir agora, né, gente? Porém, já se preparem, porque o fim nunca esteve tão próximo.

Espero que vocês tenham gostado dessa metade de temporada e desses 10 rebobinAndos que tivemos até aqui, espero todo mundo ano que vem para a conclusão dessa série que amamos odiar e odiamos amar, que nos fez rir, sofrer, chorar, passar raiva e tantas outras emoçõezinhas ao longo dessas sete temporadas. Preparem os lencinhos, algo me diz que ainda vamos chorar muito, muito mais.

See you, bitches!

Mídias sociais

Pesquisar

Site Status

Disclaimer

Parceiros